Você sabe como pedir e dar feedback?

É muito comum presenciar a resistência de líderes dos mais variados setores ao ouvir a palavra feedback. E está ainda mais comum perceber a resistência de equipes inteiras ao ouvir essa palavrinha que em alguns casos tem sinônimo de: “ai meu deus, lá vem o chefe…”

Só esta semana três histórias, em empresas diferentes, de funcionários – com bons salários e boa reputação nas empresas que atuavam – solicitando o desligamento por não aguentarem mais as cobranças: “Nada tá bom, só reclamam” e “Não aguento mais, estou adoecendo com tanta cobrança.”

E o pior é que se eles soubessem no que estão falhando, ou ainda melhor, se soubessem como acertar, talvez as coisas ficassem mais fáceis para todos. A grande questão sobre o retorno de desempenho, de comportamento e de resultados, é que os líderes estão completamente despreparados para dar e receber feedback. Não sabem por onde começar e sentem-se incomodados com a prática, pois não conseguem aliar a técnica aos objetivos práticos que precisam alcançar com e através das pessoas.

Os retornos na maioria das vezes são pessoais, subjetivos e em alguns casos com uma carga emocional desproporcional e inadequada. O desenvolvimento da inteligência emocional é um pré- requisito ao líder que deseja iniciar nessa prática que será, em um futuro próximo, tão comum como o “bom dia”, o “tudo bem?” e o “como vai você?”.

O Coaching visa diminuir a distância entre a técnica e a prática eficaz, que é uma das chaves para as boas relações.

Deixe seu comentário